ALL NEWS OF THE WEBSITE / MMA UFC / MMA-VALE-TUDO ALL / V ALL INTERVIEWS

Vitor Belfort exclusively on the TATAME says:: “I’ll get my chance again”


By Guilherme Cruz

Photo Josh Hedges

Former UFC light heavyweight champion, Vitor Belfort had the chance to return to the top of the world against Anderson Silva, but the champion stopped his plans with a front kick. After the fight, Belfort spoke with TATAME and analyzed his performance, praising Anderson’s techniques and promising he’ll return stronger. “I’ll get my chance again,” said Belfort, who revealed plans to fight one time before UFC Rio, in August.

He had used that kick on the opened training and against Dan Henderson… Did you had prepared yourself for that kind of kick or were you caught by surprise?

Look, that kind of kick is very hard to catch, it’s also hard to fit it too, but he did it. He can use this kick, but the way he did is pretty difficult to, but he did it. I believe you only get lucky if you train. He trained and got lucky. But I think it’s something that if he tried to do in ten fights he would only be succeeded once (laughs). He deserved it. I was doing fine on the fight, I was winning it, but I wasn’t lucky to fit that punch, I missed it, that punch on the ground was really powerful. If it hits him… But it didn’t and his kick hit me hard, it was his night, I can’t help it. Everything I promised to do, I did. I didn’t get the win, but it’s part of the sport. I’ll get my chance. We’ll work now so I get it the next time.

You were doing fine after the initial study. Was the game plan to feel how he’d come on the beginning of the fight and then go for it?

The game plan was exactly that because I trust my exchange. I knew that it was the thing he’d bring that would be more dangerous, his legs, and he used them, his kicks… The fight didn’t develop a lot, right? When I noticed it, when it had really started, I was winning but when I stopped, for just one second, it cost me the fight. It was his night.

Before the fight, there was much talk, that look, both on the press conference as on the weight, but at the end of the fight he went there to compliment you. How was the meeting after the fight? Do you think that the provocations were to promote the fight or do you really thing you had unsolved business and that it finished as the fight ended?

No, there was anything solved. Each one acts under pressure on a different way. I always act the same way, independently of the pressure I’m under, of the moment I’m living in. some people don’t, some people try to use the pressure when they’re nervous differently, they get anxious and want to do something with that. I don’t. It’s like I’ve said: Anderson wanted the truth. Many people ask why he did that, and I come here to say that I think that he tried to act like a character when he’s under pressure, but the real Anderson is a good guy. Many people don’t really like it, they get upset, don’t like the way he speaks… But I think it depends on the people around him, it depends on what they tell him to do, his values, these things. Sometimes he says something and people see it pejoratively, I don’t.

I know Anderson, I know he’s a good guy, I like him, he’s to be congratulates for his attitude at the end of the fight. If he’s a champion, he has to act like one: to be humble and, at the end of the fight, he showed it. He’s a champion, he won that fight, but I use to say: the competition goes on. One win isn’t one moment. I’m sure that, soon, I’ll get my chance again. But we can’t take Anderson’s credits, he is to be congratulates, he’s the champion and he act like one when it was over. He and all his camp, Joinha (Jorge Guimarães) and Ed Soares (Anderson’s managers) called me later to check out how I was doing… So, people are respectful, they got my message about respect. It was good for the sport, Brazil grew a lot with it, we were part of history in Brazil with this fight. Me and Anderson grew a lot as persons, it’s a joy. In the end, this fight marked the history of the country and now the sports is seen on a different way. Congratulations for him, and for all Brazilian that stopped the country to watch the fight, and that’s it. I’ve lost this fight, I’ve lost a battle, but not the war.

This fight was greater than any other fight, with all Brazilian media going to Las Vegas to cover it, and UFC’s press conference had half Brazilian reporters. How was it, for you, to be a part of history?

Absolutely. It was exactly that. There are fights that enter history and me and Anderson are part of it. People will start talking about this fight and the ones that’ll come. It’s obvious that many times people identify with me because the truth I preach is the truth I live on. I’ve always been a fan of the sport, I’ve always been a person that says something and people listen to because I have back up on the things I say, I say what I live, I say what is truth and I think this respect of people is a nice thing. Anderson won that fight, he won the battle. But there’s another battler that me, Anderson and all Brazilians are living in so that we can get our space. This battle isn’t only mine, it’s a battle of all fighters, all Brazilians, and I think we’re winning, and I’m thankful. I can’t thank enough the people who stopped full restaurants, bars, Rio de Janeiro and the other cities to watch this fight. I can’t give this admiration back to the fans, I can only thank and live of it.

In August there’ll be an edition of UFC in Rio, and you’re one of the greatest names in Brazilian MMA and one of the most expected names to be on this card. Do you think of fighting on this event, even if it’s six months from now, or do you want to fight before that?

No. I want to fight before that. Of course I’ll fight in Brazil, but I want to fight earlier. I’ll talk to Lorenzo this week, then I’ll take a two-weeks-vacation and let’s move one because the war continues.

Send a message for your fans that cheered for you and that surely are looking forwards to see you on that octagon again…

The message I have to send them is this: thank you from the bottom of my heart for your support and affection. We’ve suffered together, we’ve cried together… I want to say we’ve lost a battle, but not the war. Respect is a word I want my fans to get, not only on the sport, but on their lives. I know many times the outcome is not exactly what we hoped for, but the fans we make and all we get… They know who I am and who I’ll always be. On that bout I was ready to fight, and everybody knew I was prepared. I’m a mature Vitor, a Vitor who recognize things. I see the Love and affection that the fans give me and I say it’s my fuel, it’s what makes me to move on, what makes me live the moment. I have to lose 20 pounds in one day to schedule my fight, to be a part of history, even having fought with a person I like, that I’ve trained with, I knew this fight was going to be remembered as it did. I’m sure I’m a part of history for many Brazilians and non-Brazilians too. The values of incorruptible respect I brought to many hearts – ones get it and others don’t, but in the end, the respect matters most, agreeing with it or not, the respect is greater. A kiss in all your hearts and that God bless you.

http://www.tatame.com/2011/02/08/Vitor-Belfort-exclusive–Ill-get-my-chance-again

———————-

Belfort exclusivo: “Eu estava indo bem”

 

Por Guilherme Cruz

Foto Josh Hedges

Ex-campeão do UFC em duas categorias, Vitor Belfort teve a chance de fazer história como o único a chegar ao topo em três pesos no evento, mas esbarrou na trocação de Anderson Silva, que segue como o maior recordista da história do UFC.

Em entrevista exclusiva à TATAME, o “Fenômeno” avaliou sua performance e rasgou elogios ao algoz. “Esse chute é um tipo de chute que é muito difícil de pegar, mas ele acertou. Só tem sorte quem treina… Se ele lutar dez vezes comigo, você vai conseguir em uma (risos). Ele tem todo o mérito. Eu estava indo bem na luta… Era a noite dele, não tem jeito”, afirmou Belfort, que falou sobre a provocação do adversário antes da luta e seus planos para o futuro, que incluem uma luta antes do UFC Rio.

Clique aqui para ler o bate-papo exclusivo com Belfort.

Confira o Arquivo UFC
Comente essa e outras notícias no Fórum TATAME

http://www.tatame.com.br/2011/02/08/Belfort-exclusivo-Eu-estava-indo-bem

——————————-

Vitor Belfort

Ex-campeão do UFC em duas categorias, Vitor Belfort teve a chance de fazer história como o único a chegar ao topo em três pesos no evento, mas esbarrou na trocação de Anderson Silva, que segue como o maior recordista da história do UFC. Em entrevista exclusiva à TATAME, o “Fenômeno” avaliou sua performance e rasgou elogios ao algoz. “Esse chute é um tipo de chute que é muito difícil de pegar, mas ele acertou. Só tem sorte quem treina… Se ele lutar dez vezes comigo, você vai conseguir em uma (risos). Ele tem todo o mérito. Eu estava indo bem na luta… Era a noite dele, não tem jeito”, afirmou Belfort, que falou sobre a provocação do adversário antes da luta e seus planos para o futuro, que incluem uma luta antes do UFC Rio. 

O Anderson já tinha usado aquele chute no treino aberto, na quinta-feira, e na luta contra o Dan Henderson, em 2008… Você tinha feito alguma preparação para aquele chute ou ele te pegou de surpresa mesmo?

Olha, esse chute é um tipo de chute que é muito difícil de pegar, mas ele acertou. Ele pode entrar, mas o jeito que ele entrou é muito difícil. Só tem sorte quem treina. Ele treinou e teve sorte. Se ele lutar dez vezes comigo, você vai conseguir em uma (risos). Ele tem todo o mérito. Eu estava indo bem na luta, estava ganhando, mas não dei sorte daquele meu soco não ter entrado, de ter passado no vazio, aquele soco no chão foi explosivo. Se pega… Mas não pegou e o dele pegou em cheio. Era a noite dele, não tem jeito. Tudo que eu prometi, eu fiz. Não consegui a vitória, mas faz parte. Vou ter a minha chance ainda. Vamos batalhar agora para que eu consiga na próxima vez.

A estratégia era não explodir no começo e sentir como ele vinha para a luta e depois partir para cima?

A estratégia era aquela mesma porque eu tenho confiança na minha trocação. Eu sabia que aquilo era o que ele tinha de mais perigoso, as pernas, e ele usou os chutes… A luta não chegou a se desenvolver muito, né? Quando eu vi (a reprise), quando a luta se desenvolveu, eu estava levando vantagem e quando eu parei, no segundo em que eu parei, isso me custou a luta. Foi a noite dele.

Antes da luta, teve muita polêmica, aquela encarada, tanto na coletiva quanto na pesagem, mas ao final da luta ele foi lá te cumprimentar. Como foi esse encontro depois da luta? Você acha que as provocações foram mais para promover a luta ou que realmente tinha uma coisa não resolvida que, depois da luta, foi resolvida?

Não, não tinha nada resolvido. Cada um age perante a pressão de um jeito. Eu sou a mesma pessoa sempre, independente da pressão que eu estiver vivendo, do momento que eu estou vivendo. Algumas pessoas não, algumas pessoas tentam utilizar a pressão de quando você está nervoso, as pessoas ficam tão nervosas que elas ficam querendo utilizar aquilo. Eu não. Muitas pessoas perguntam por que o Anderson fez aquilo, e eu venho justamente te dizer que ele incorpora um personagem quando ele está sob pressão, mas o Anderson, na verdade, é um cara bom.

Muitas pessoas não se identificam com isso, ficam chateados, não gostam muito do jeito que ele fala… Mas eu também acho que isso é muito de quem influencia dele, quem está do lado falando para ele falar as coisas, os valores que ele tem, essas coisas. Às vezes ele fala uma coisa e as pessoas encaram isso como uma coisa pejorativa, mas eu não. Eu conheço o Anderson, sei que ele é um cara bom, gosto dele, e está de parabéns pela atitude no final da luta. Se ele é um campeão, ele tem que agir assim, mostrar humildade, e, no final da luta, ele mostrou.

Ele é um campeão, aquela luta ele venceu, mas como eu costumo dizer, a competição continua. Uma vitória não é um momento sozinho. Eu tenho certeza que, em breve, eu vou buscar a minha oportunidade de novo. Mas não podemos, de maneira alguma, tirar o mérito do Anderson. Ele é o campeão, e no final agiu como campeão. O Joinha me ligou para ver como eu estava, o Ed (Soares) também… As pessoas têm o respeito, entenderam a mensagem de respeito que eu falei. Isso é bom para o esporte, o Brasil cresceu muito com isso. Marcamos a história no Brasil com essa luta. Eu e o Anderson crescemos como pessoa, isso é uma alegria. No fundo, essa luta marcou história no país e agora o esporte é visto de maneira diferente. Parabéns para ele, parabéns para todos os brasileiros que pararam o país e assistiram essa luta. Perdi a batalha, mas não perdi a guerra.

Essa luta teve uma dimensão que nenhuma outra tinha tido, com todos os veículos da mídia em Las Vegas para assistir. Como foi fazer parte de um momento que pode marcar a virada no MMA no Brasil?

É justamente isso. Tem lutas que marcam história, e eu e o Anderson marcamos a história. As pessoas vão poder falar dessa luta e das que virão. É óbvio que muitas vezes o público se identifica comigo porque a verdade que eu prego é a verdade que eu vivo. Eu sempre fui fã do esporte, sempre fui uma pessoa que fala e as pessoas escutam porque eu falo com propriedade, eu falo aquilo que eu vivo, falo aquilo que é verdade. O Anderson venceu a luta, venceu a batalha… Mas existe outra batalha que eu, Anderson e todos os brasileiros estamos lutamos para que a gente possa ter esse espaço. Essa batalha não é só minha, ela é de todos os lutadores, todos os brasileiros, e acho que a gente está vencendo, e eu fico muito agradecido. Eu não tenho palavras para agradecer às pessoas que pararam restaurantes, pararam os bares, pararam o Rio de Janeiro, pararam todas as cidades para assistir essa luta. Essa admiração não tem como eu retribuir aos fãs, só tenho a agradecer e viver esse agradecimento diário.

Em agosto teremos o UFC no Rio e você é uma das presenças mais cotadas para participar desse card. Passa pela sua cabeça, levando em consideração que o evento é daqui a seis meses, esperar para lutar aqui?

Não, eu quero lutar antes. Eu vou lutar no Brasil, com certeza, mas espero lutar antes. Vou conversar com o Lorenzo (Fertitta) e o Dana (White) essa semana, tenho duas semanas de férias e vamos que vamos. Bola para frente porque a guerra continua.

Mande um recado para os fãs que ficaram torcendo para você nessa luta e que, com certeza, já estão ansiosos para te ver de volta nesse octagon…

O recado que eu tenho para mandar para eles é um só: agradecer do fundo do meu coração pelo apoio, pelo carinho. Choramos juntos, sorrimos juntos… E dizer que perdemos uma batalha, mas não perdemos a guerra. Respeito é a palavra que eu quero que todos os meus fãs possam entender, não só no esporte, mas na vida. Sei que muitas vezes o resultado não é aquele que a gente queria. Eles sabem quem eu sou e o que eu sempre serei. Naquela luta, eu estava pronto para lutar, inclusive todos sabiam que eu estava bem preparado.

O Vitor é um Vitor maduro, um Vitor que reconhece. Eu reconheço que o amor e o carinho de todos os meus fãs é o meu combustível, o que me faz ir adiante, o que me faz viver com intensidade. Eu tenho que perder 20 pounds (13 quilos) em um dia para poder marcar a minha luta, marcar a história, mesmo tendo lutado com uma pessoa que eu gosto, que eu já treinei, mas sabia que a luta ia marcar história. Tenho certeza que marquei história no coração de muitos brasileiros e muitos estrangeiros. Os valores de respeito incorruptíveis eu pude levar para todos os corações – uns recebem e outros não, mas, no fundo, o respeito é a maior importância. Um beijo no coração e que Deus abençoe a todos.

Confira o Arquivo UFC
Comente essa e outras notícias no Fórum TATAME

http://tatame.com.br/2011/02/08/Vitor-Belfort

Advertisements

THANKS FOR ACCESS, VISIT AND COMMENT, MMA SWISS TEAM

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s